segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Follow the money!

As discussões estão quentes em Paris neste início de dezembro. Quiçá um caminho seja encontrado com a nova proposta de acordo. Precisamos de um novo acordo sobre o clima e, mais do que isso, de soluções concretas. Precisarão cada vez mais, nosso filhos, netos e os que vierem depois.
Eu sei, não deu praia no Rio de Janeiro neste domingo... mas o mundo está cada vez mais quente. Alguns lugares poderão em breve se tornar inabitáveis.
40% da população global vive até 100km do mar. Imagine os impactos do aquecimento global nas vidas de toda essa gente e de todos os outros - para onde você acha que o pessoal que mora na praia irá quando o mar subir? O que irão comer? Onde irão morar? Em qual cama irão dormir? Que água irão beber? 
Pensou? Talvez seja a hora. Os impactos para todos serão enormes. Imagine quantas disputas, conflitos e guerras poderão ser ocasionadas por uma migração maciça de pessoas rumo às partes mais altas do planeta. A matemática é simples: 40% da população mundial = ~3 bilhões de pessoas. É gente pra caramba.
Esta edição da National Geographic informa que número de eventos catastróficos aumentou de 291, em 1980, para 904 no ano passado. Os custos derivados - infraestrutura, vidas perdidas, saúde etc. - são enormes. Os países avançados talvez até possam absorvê-los, mas aqueles em desenvolvimento não. Serão esses os mais impactados com a perda de safras e a diminuição da produção agrícola que poderá decorrer das mudanças no clima. Quem tem pouco o que comer poderá ter ainda menos.
Há saída? Há poucos dias foram anunciadas duas importantes iniciativas voltadas ao desenvolvimento e aplicação de novas tecnologias para energias limpas: a Mission Innovation e a Breakthrough Energy Coalition. A solução para a questão do clima depende de novas tecnologias e modelos de negócios, inovação e investimento. Para salvar o planeta e a pele dos seus descendentes, follow the money!
Vale investir!

Nenhum comentário: